sábado, 17 de fevereiro de 2018

COLÓQUIO CENÁRIOS, CIÊNCIA E DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO: INSCRIÇÕES ABERTAS E PREMIAÇÃO EM DINHEIRO


O Programa de Pós-Graduação em Turismo e Hospitalidade da Universidade de Caxias do Sul - PPGTURH torna público o regulamento para submissão, avaliação e apresentação de trabalhos científicos no Colóquio Cenários, Ciência e Desenvolvimento Turístico, no âmbito do I Fórum Gramado de Estudos Turísticos: Turismo Como Ciência a Serviço do Desenvolvimento Sustentável do País, promovido pelo Sindicato de Hotelaria, Restaurantes, Bares e Similares da Região das Hortênsias – SINDTUR/Serra Gaúcha, com a chancela institucional da Câmara de Vereadores de Gramado. O Colóquio Cenários, Ciência e Desenvolvimento Turístico terá por local a Câmara de Vereadores de Gramado-RS, no dia 12 de abril de 2018

1          PARTICIPAÇÃO

O Colóquio destina-se a pesquisadores e estudiosos do Turismo e áreas afins, os quais poderão participar como convidados, apresentadores de trabalho científico, ou ouvintes. O Colóquio está também aberto à participação de profissionais do Turismo e áreas afins, na qualidade de ouvintes.

2          SUBMISSÃO DE TRABALHOS

A submissão de trabalhos para o Colóquio deverá ser realizada por meio do link http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/coloquio-cen-cien-des-tur/fget. O pagamento da submissão, por todos os autores, deverá se realizado conforme encaminhamento no processo de submissão.  Os autores dos trabalhos selecionados para o Colóquio ficarão isentos de um segundo pagamento referente à inscrição no Fórum, a qual deverá ser realizada pelo link www.forumgramado.com.br. 
CRONOGRAMA
15 de dezembro de 2017
Abertura do Sistema para recebimento online dos trabalhos encaminhados para as Mesas Temáticas
6 de março de 2018
Data limite para o encaminhamento dos trabalhos
6 de janeiro a 18 de março de 2018
Período de avaliação dos trabalhos
19 de março de 2018
Divulgação final dos trabalhos selecionados
12 de abril de 2018
Colóquio Cenários/Ciência/Desenvolvimento Turístico
12 a 14 de abril de 2018
I Fórum Gramado de Estudos Turísticos


3          NORMAS DE SUBMISSÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

A submissão, no formato resumo expandido, será feita exclusivamente online.
NOTA: Para melhor visualização do conteúdo da página, utilize os navegadores Google Chrome ou Firefox.
§  Os trabalhos submetidos à avaliação deverão ser inéditos, não tendo sido apresentados em outros eventos ou publicados em periódicos científicos ou em livros.
§  Os resumos expandidos deverão ser postados em duas versões: uma, sem indicação de autoria, salva em pdf, a qual será avaliada no sistema double blind review; outra, com indicação de autoria, em formato compatível com processador Word (Microsoft), como arquivo complementar.
§  No rodapé da versão com autoria identificada, deve ser indicado, associado a cada autor: (a) titulação máxima e instituição em que foi obtida; (b) atuação profissional atual e nome da instituição de filiação; (c) cidade em que se localiza a instituição; (d) link para o CV Lattes; (e) e-mail de todos os autores.
§  Os resumos expandidos deverão ser submetidos conforme modelo (template) e não poderão exceder 2 Mb, exigindo-se cuidado, nestes termos, na inserção de imagens, gráficos e tabelas.
§  Na página de submissão, pede-se a inclusão de Resumo, com até dez linhas, para fins de organização da Comissão Científica na condução da avaliação.


NOTA 1: A submissão será rejeitada se não forem atendidos todos os quesitos acima indicados.
NOTA 2: Em hipótese alguma, após a submissão do trabalho, será aceita inclusão de autores.

3.1          Conteúdo

Os conteúdos dos trabalhos deverão estar relacionados com o tema relativo às Mesas Temáticas: Mobilidade, Hospedagem, Restauração (A&B), Comércio e Serviços, Entretenimento e Hospitalidade. Os temas poderão ser abordados sob diferentes perspectivas, como: Cultura, Organizações e Gestão, Sustentabilidade, Gestão da sustentabilidade, Gestão Pública, Acolhimento, Educação, Ruralidade, Urbanidade, Segmentação, Ciclo de vida, Tecnologias, etc.
Dentro das temáticas propostas, poderão ser submetidos textos versando sobre resultado de pesquisa empírica ou textos de reflexão teórica.
Um resumo expandido de revisão teórica caracteriza-se por sua natureza lógico-reflexiva, avaliativo-propositiva de teorias, conceitos, mediante processo interpretativo e argumentativo sustentado em revisão de literatura científica produzida em torno do objeto em análise. Esse tipo de pesquisa não necessita recorrer à sustentação de base empírica.
O resumo expandido versando sobre resultado de pesquisa empírica tem como objetivo reportar o desenvolvimento de uma pesquisa científica experimental, teoricamente fundamentada. Deverão constar do trabalho: a construção do problema de investigação, a proposição de hipóteses de solução, os procedimentos e recursos metodológicos utilizados na respectiva testagem e os resultados alcançados descritos, analisados, interpretados e avaliados.
Resumos expandidos relativos a pesquisas em fases mais incipientes ou que apresentem resultados ainda parciais deverão fornecer elementos que permitam delinear o todo do processo investigativo, estabelecendo relações entre o desenvolvido e o a desenvolver.

3.2          Autoria

Cada resumo expandido poderá vir assinado por, no máximo, três autores.
Cada autor poderá participar, no máximo, de três trabalhos, mas somente de deles como autor principal.
Membros da Comissão Científica e Coordenadores das Mesas Temáticas poderão submeter trabalhos para avaliação, devendo ser respeitadas integralmente as normas deste regulamento aplicadas aos demais autores.

3.3         Idioma

O idioma oficial do Seminário é o português, sendo que os trabalhos submetidos ao evento poderão ser redigidos em português, espanhol, francês e inglês.
A correção linguística dos trabalhos é de responsabilidade dos autores.

3.4         Formatação

O resumo expandido deverá observar as seguintes normas:
§  Máximo de 6 páginas, incluindo palavras-chave, figuras, tabelas, quadros e referências (processador de textos Word/Microsoft);
§  Título: fonte Calibri, corpo 18, centralizado;
§  Nome dos autores: fonte Calibri, corpo 12, alinhamento à direita;
§  Corpo do texto: Fonte: Calibri, corpo 12; espaçamento 1,5;
§  Alinhamento: justificado;
§  Sem espaçamento antes e depois do parágrafo;
§  Citações e referências: de acordo com as normas da ABNT.
§  Ao título, deverão seguir-se até cinco palavras-chave.

NOTA: Será automaticamente desclassificado o resumo expandido que ultrapassar o número estabelecido de páginas ou não se apresentar no formato e normas estabelecidos neste item.

3.5         Alocação dos trabalhos nas Mesas Temáticas

A alocação dos trabalhos nas Mesas Temáticas e a definição do cronograma de apresentação ficarão a cargo da Comissão Científica.

4           PROCESSO DE AVALIAÇÃO

Os resumos expandidos, sem qualquer identificação do(s) autor(es), serão avaliados no sistema double blind review, no qual os avaliadores não têm acesso à identificação dos autores do trabalho que estão avaliando. Cada resumo expandido será analisado por dois avaliadores, com aderência ao tema proposto.

5.1 Critérios de avaliação

Nas avaliações dos trabalhos, a Comissão Científica pautará a análise pelos seguintes critérios:
§ Presença, na composição textual, dos elementos estruturais e sua pertinência em relação à natureza do resumo: apresentação do objeto e dos objetivos do trabalho, dos referenciais teóricos do processo metodológico, dos resultados (quando for o caso) e das conclusões / considerações finais;
§ Palavras-chave: Pertinência e especificação dos termos (partindo do mais geral para o particular) em relação ao foco do texto;
§ Organização textual e coerência interna: sequenciação e consonância entre os elementos estruturais;
§ Pertinência e qualidade de figuras, quadros e tabelas;
§ Seleção e atualidade das referências;
§ Adequação, ao texto científico, do padrão de linguagem utilizado;
§ Coesão textual no emprego de nexos, de elementos de sequenciação, de substituição intra e interfrases, intra e interperíodos, intra e interparágrafos;
§ Observância de normas gramaticais compatíveis com o padrão de linguagem empregado;
§    Aspectos ortográficos: em conformidade com a nova ortografia da língua portuguesa.
NOTA: Somente serão avaliados os trabalhos cujos autores tenham pago a taxa de submissão.

5           PREMIAÇÃO

Os 12 (doze) melhores trabalhos concorrerão à seguinte premiação:
§     R$ 5000,00 (cinco mil reais) para o primeiro colocado;
§     R$ 2000,00 (dois mil reais) para o segundo colocado;
§     R$ 1000,00 (hum mil reais) para o terceiro colocado.
A seleção dos trabalhos a serem premiados será realizada em dois momentos:
- Primeiro, pela Comissão Científica do evento, a qual selecionará os 12 (doze) melhores trabalhos entre os submetidos e aprovados, com base na pontuação obtida na avaliação double blind review.
- Segundo, por uma Comissão formada por três dos convidados palestrantes do Colóquio, os quais indicarão os 3 (três) trabalhos a serem premiados entre os pré-selecionados.
NOTA: Os professores do PPGTURH, mesmo eventualmente integrando a autoria de texto selecionado, não poderão ser incluídos na premiação em dinheiro.

 

6           APRESENTAÇÃO ORAL

Um mesmo autor poderá apresentar oralmente mais de um trabalho, desde que estejam alocados na mesma Mesa Temática.
O local e horário de apresentação estarão indicados na Programação do Evento, entregue ao participante no momento de seu credenciamento.
Cada apresentador disporá de 15 minutos para expor o trabalho.
A Comissão Organizadora do Seminário disponibilizará computador e datashow em cada sala de apresentação.
Fica sob a responsabilidade do apresentador, transferir para o computador da sala os arquivos necessários para sua apresentação (previamente salvos em pdf), em até 15 minutos antes do horário previsto para o início da sessão.
Será observada a ordem e local de apresentação indicada na Programação do Evento.
A coordenação da atividade ficará a cargo dos coordenadores das Mesas Temáticas, os quais serão assessorados por relatores. Os coordenadores controlarão o tempo das apresentações e mediarão as discussões posteriores.

7           CERTIFICADOS

Os certificados de autoria, participação e de apresentação de trabalhos serão disponibilizados online.
Todos os autores receberão Certificado de autoria, mas apenas aqueles que efetivamente participarem das Mesas Temáticas, receberão Certificado de participação. Somente o autor que apresentar o trabalho receberá Certificado de apresentação.

8           PUBLICAÇÃO DOS TRABALHOS E DIREITOS AUTORAIS

Os resumos expandidos selecionados e apresentados oralmente serão publicados nos Anais do Fórum e na página web do PPGTURH-UCS.
Ao submeterem o trabalho aos processos de avaliação do evento, os autores concordam em ceder os direitos autorais para efeito de publicação nos Anais. As opiniões expressas pelos autores serão de sua exclusiva responsabilidade.
A Revista Rosa dos Ventos – Turismo e Hospitalidade se dispõe a editar um número especial com os 12 (doze) resumos expandidos selecionados, uma vez que sejam transformados em artigos e, nessa condição, submetidos a avaliação conforme normas de publicação da revista.

9           DISPOSIÇÕES GERAIS

Casos omissos serão analisados pela Comissão Científica e encaminhados ao Colegiado do PPGTURH-UCS para deliberação.

Gramado, 30 de novembro de 2017.

sábado, 30 de dezembro de 2017

RRV TURISMO E HOSPITALIDADE: PRIMEIRA EDIÇÃO DE 2018 JÁ ON LINE - BOA LEITURA!



v. 10, n. 1 (2018)

Revista Rosa dos Ventos - Turismo e Hospitalidade

Revista Rosa dos Ventos - Turismo e Hospitalidade
Edição Regular Jan-Mar

Sumário

Artigos

Rodrigo Meira Martoni
Andréia Magalhães da Rocha
Maria Caroline Moron Urt, Dyego de Oliveira Arruda, Milton Augusto Pasquotto Mariani
Alissandra Nazareth de Carvalho, Eros Salinas Chávez
Luiz Ernesto Brambatti, Leticia Bartoszeck Nitsche
Maria Angeles Tenor Peña
Pablo Aníbal Torres Matovelle, Carlos Chungata Pillajo
Maria Carolina Antunes Cortez, Tiago Savi Mondo
Ádiler Caroline Vilkas
Gisele Pereira, Samara Camilotto, Suzana Maria De Conto
Geovan Martins Guimarães, Deisi Scunderlick Eloy de Farias, Bruna Cataneo Zamparetti, Francisco Antônio dos Anjos

Resenhas Críticas

Maximiliano E Korstanje

LEITURAS PARA FÉRIAS: PUBLICAÇÕES RECENTES DO CORPO PERMANENTE DO PPGTURH-UCS

O PPGTURH-UCS termina 2017 muito bem, com quatro novos artigos da equipe sendo publicados, registrando uma produção de muita qualidade.
Confira:

Revista Iberoamericana de Turismo 7, Dossiê 3: Museus, Turismo e Sociedade,  187-189, 2017

A Casa Velha como espaço de memória: a musealização no espaço rural

Susana de Araújo Gastal, Ana Maria Costa Beber, Viviane Rocha

 

Resumo

Este artigo tem como propósito discutir a presença de museus, quer se deem como espaços museológicos ou mesmo lugares de memória, no contexto do que vem sendo tratada como as multifuncionalidade e pluriatividades associadas ao rural. Entre elas, coloca-se o turismo e, na abordagem aqui proposta, o patrimônio, como vetores de desenvolvimento local econômico, social e cultural. Consideram-se (a) as mudanças no âmbito da Pós-modernidade em termos de trato com a memória, a cultura e o patrimônio; (b) o relato de experiência associada à museologização de uma propriedade - a “Casa Velha” – herança do legado da imigração itálica no município de Ijuí, no Rio Grande do Sul. Metodologicamente utilizou-se de revisão bibliográfica, para discutir os conceitos
, e , e entrevistas para registrar o contexto de criação e implantação de um espaço museológico em área rural, resultando em depoimentos de nove membros da família ligada à Casa Velha, que ainda residem no local. Como resultados, encaminha-se o reforço à importância de se considerar valores memorialísticos afetivos e simbólicos presentes no patrimônio material e imaterial, tanto em termos de espaço arquitetônico como de objetos e processos a eles associados, como sua inserção nas pluriatividades demandadas e consagradas em neoruralidades, na sua contribuição ao desenvolvimento local, no caso em estudo, em médio prazo.

Palavras-chave: Turismo rural, Pluriatividades, Patrimônio, Museu, Casa Velha, Ijuí-RS, Brasil.

Disponível: http://www.seer.ufal.br/index.php/ritur/article/view/4179/3001

Revista Hospitalidade 14 (2), 1-19, 2017

Relação entre sujeito, turismo e trabalho: Jardim Botânico de Porto Alegre

Denise de Souza, Susana de Araújo Gastal, Luciene Jung Campos

 

Resumo

O artigo embasou suas análises na relação Turismo e Trabalho no espaço do Jardim Botânico de Porto Alegre, local de possibilidade turística. As análises foram realizadas a partir do Dispositivo Teórico Analítico da Análise do Discurso Francesa, utilizando também conceitos da abordagem teórica da Psicodinâmica do Trabalho. O objetivo foi analisar os sentidos na relação do trabalhador com o visitante no jardim. Foi possível, a partir das análises, evidenciar a contradição entre a imagem de Parque para alguns trabalhadores e visitantes, e a imagem de espaço de preservação para outros. Através das falas dos jardineiros descrevendo situações de seu trabalho e o contato com o visitante, evidencia-se a preparação para o recebimento do outro e os aspectos da hospitalidade na relação do trabalhador com o visitante. 

Palavras-chave: Turismo; Trabalho; Jardins Botânicos; Análise do Discurso


Revista Hospitalidade 14 (2), 1-24, 2017

Turismo nas praias do Farol: o olhar da comunidade sobre as práticas de hospitalidade

Renan de Lima da Silva, Maria Luiza Cardinale Baptista


Resumo

O presente texto apresenta resultados de uma pesquisa realizada na Universidade de Caxias do Sul, em nível de mestrado, sobre o turismo nas Praias do Farol, analisado a partir do olhar da comunidade, sobre as relações estabelecidas na atividade. A pesquisa teve como objetivos caracterizar as práticas turísticas nas Praias do Farol; descrever as relações estabelecidas entre os turistas e a comunidade; e observar e discutir os eventuais desdobramentos dessas relações e o turismo da localidade. Trata-se de estudo transdisciplinar, envolvendo as áreas: Turismo, Hospitalidade, Comunicação e Antropologia. A orientação metodológica é qualitativa, de cunho exploratório, com o desenvolvimento de revisão bibliográfica, observação participante com caderno e diário de campo e entrevistas abertas, gravadas e transcritas.Tem-se um panorama sobre as desterritoralizações da pesquisa, pensadas a partir de Baptista (2013); o turismo como manifestação cultural, entendido a partir de Geertz (1989); a característica das práticas turísticas das Praias do Farol, dividindo sazonalmente, segundo Arantes e Santos (2010); o espaço com a pesca e perpassado por características do estilo de vida do surf. Todos esses aspectos foram demonstrados a partir da descrição do turismo e da hospitalidade, segundo o olhar da comunidade. Estão associados aos desdobramentos das relações estabelecidas nas práticas turísticas, tendo como marca o fato de que o ‘localismo’ do surfe e a hospitalidade, baseada nas trocas de Marcel Mauss (2002), são fatores que ajudam na preservação dessa cultura.

Palavras-chave:Turismo; Cultura; Hospitalidad; Surfe; Subjetividade.


Turismo - Visão e Ação,  20(1),  51-79, (2018
Turismo de Aventura em Três Coroas: Uma análise da sustentabilidade a
partir dos critérios do Adventure Tourism Development Index
Felipe Decol,   Rosane Maria Lanzer

 

Resumo

O turismo de aventura, visto como forma de turismo alternativo, deve seguir os princípios da sustentabilidade. A pesquisa foi realizada em Três Coroas, destino de turismo de aventura, caracterizado principalmente pelo rafting. O objetivo deste trabalho foi avaliar a sustentabilidade das atividades do turismo de aventura em Três Coroas utilizando critérios do Adventure Tourism Development Index (ATDI). Para realização do estudo, utilizou-se de pesquisa de abordagem descritiva, de caráter qualitativo e quantitativo. Os dados da pesquisa foram coletados por meio de entrevistas, observação participante e pesquisas bibliográficas e utilizados para a avaliação e classificação do turismo de aventura do município, de acordo com os critérios do ATDI. Foi avaliada como positiva a relação entre o poder público e os empresários, os quais colocam o turismo como fator estratégico para o desenvolvimento do município, as boas condições da qualidade dos serviços e da infraestrutura. As deficiências foram encontradas na falta de controle sobre a capacidade de carga suportada pelo ambiente, problemas com a poluição do Rio Paranhana e a carência de serviços básicos para a população. A implementação de atividades inovadoras e atração de nichos menores poderiam valorizar o produto turístico sem a necessidade de aumento da demanda e infraestrutura.

Palavras-chave: Turismo; Turismo alternativo; Turismo de aventura; Três Coroas.


Revista Rosa dos Ventos Turismo e Hospitalidade 10(1), 153-168, 2018
Produção do conhecimento sob a dimensão ambiental em eventos turísticos e megaeventos esportivos: uma análise dos periódicos vinculados aos programas nacionais de pós-graduação em Turismo
Gisele Pereira, Samara Camilotto, Suzana Maria De Conto 

Resumo
O presente estudo tem por objetivo sistematizar o conhecimento científico produzido nos periódicos nacionais, vinculados a programas de pós-graduação com área básica em Turismo, quanto à dimensão ambiental e o planejamento de eventos turísticos, com ênfase, em particular, em megaeventos esportivos. Em termos de metodologia, o estudo classifica-se como descritivo e bibliográfico. Assim, para identificar os estudos publicados em tais periódicos, foi realizado um levantamento de palavras-chaves nas edições disponíveis nos endereços eletrônicos dos mesmos. No total foram consultados 2059 artigos. Os resultados permitem concluir que: de 2059 artigos examinados, 65 (3,2%) contemplam o tema eventos turísticos ou megaeventos esportivos; desses 65 artigos, 49 (75,4%) tratam de eventos e 16 (24,6%) de megaeventos esportivos; de 65 publicações relativas a eventos turísticos ou megaeventos esportivos, apenas três (4,6%) consideram a dimensão ambiental. Vale ressaltar que apenas um examina a dimensão ambiental no processo de planejamento de megaeventos esportivos.
PALAVRAS-CHAVE: Turismo. Eventos Turísticos. Megaeventos Esportivos. Dimensão Ambiental. Sistematização de Conhecimento.


Disponível: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/rosadosventos/article/view/5064/pdf